Somos uma ópera

Em algum livro, Machado de Assis apresenta um personagem que dizia que “o homem era uma ópera”, ou assim eu me lembro.

Lembrei disso quando escutei uma música ‘das antigas’, que você pode ouvir abaixo:

(sim, eu sou antigo :D)

.

Gosto dessa música. Ela nos passa aquela energia do rock, bem adolescente. A letra é um sarro; fala em bebida, em cair e levantar (e beber de novo)… A mocinha passa todo o tempo cantando “mijando, noite afora”. E essa é a receita pra “nunca cair”.

Adolescência, claro. Certamente há várias e várias versões da mesma coisa.
Adolescência é isso, afinal: nada mais importa, só … Bom. Mas nós somos isso, também.

***

Acho que o problema, que nem todo mundo consegue equalizar, é ficar localizado apenas em um trecho da “ópera”. Aí temos o tiozão, que continuou adolescente, ou o adolescente, que sempre foi um velho.

Hoje, é mais comum a mistura genérica de adolescente (no amor e na vida privada) e adulto (no emprego e em público). Mas muita gente não cultiva outros “estilos”, outras músicas.

Realmente, não é fácil dar espaço pras outras “etapas” de nossa vida.

***

Porque ainda há uma criança em nós; e um adolescente; e um adulto (espero!); e até um idoso, se preparando, olhando o horizonte…

E é tão bom entrar em contato com isso, de vez em quando…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s